> #NaPrática > Carne de minhoca

Carne de minhoca

Umas das primeiras fake news criadas sobre o McDonald’s era relacionada ao suposto uso de carne de minhoca nos hambúrgueres da rede. Roberto Gnypek disse que a história começou com a visita de jornalistas à fábrica da empresa, ainda nos anos 80, quando um deles comparou a maneira como a carne saía do moedor ao formato de uma minhoca. Isso bastou para a lenda ser criada. E começou exatamente entre profissionais da comunicação.  “Se fosse verdade, a gente já teria quebrado, porque o quilo da minhoca é mais caro que o do filé mignon”, brinca o VP do McDonald’s.

Para rebater as acusações, a rede de fast food  lançou em seu canal no Youtube uma série de vídeos da campanha “Our food. Your questions” (Nossa comida. Suas perguntas). A rede dos Estados Unidos convida clientes a enviarem dúvidas sobre os produtos da marca. Foi divulgado um vídeo mostrando o processo de produção dos hambúrgueres para responder a pergunta “a carne do McDonald’s é real?”.

O vídeo mostra que a carne é moída, processada, cortada e congelada. O apresentador enfatiza o tamanho dos pedaços de carne que são moídos para fabricar os hambúrgueres. Em seguida, os hambúrgueres são enviados ao restaurante. Há também um setor de controle de qualidade.

Há também perguntas como “vocês fazem batatas fritas com batatas de verdade?”, “por que a comida de vocês não apodrece” e “há vermes na carne?”.

No brasil, a empresa reconhece a existência do mito e faz ações como o programa Portas Abertas, em que convida os clientes a visitarem suas cozinhas. Nota do McDonald’s diz que a ideia desse programa é mostrar “processos de qualidade na preparação dos alimentos, a frescura dos ingredientes, assim como desmitificar as histórias sobre os alimentos da rede”.

O McDonald´s afirma que não há minhoca nenhuma: o hambúrguer é feito 100% de carne bovina e não contém conservantes. O único tempero que a carne leva é sal e pimenta do reino, mas isso só depois de o hambúrguer ser aquecido na chapa.

Fonte: McDonald’s, adaptado por #NaPrática

 

Compartilhe!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *