Confira 6 dicas práticas para fazer uma gestão de marca incrível.

Você já se perguntou como as lembranças das marcas são reforçadas na sua memória? Jogo rápido: dos produtos a seguir, qual é a primeira associação que é feita na sua cabeça?

Palha de aço, curativos adesivos, refrigerante, lâmina de barbear, goma de mascar, macarrão instantâneo e hastes flexíveis.

Provavelmente, as marcas Bombril, Band-Aid, Coca Cola, Gillette, Chiclete, Miojo e Cotonete vieram na sua mente. Sabe o porque disso? Todas elas fizeram um forte trabalho de Branding e construíram valor com a marca.

Branding é a gestão de tudo que envolve a imagem de uma empresa.  Fazer a gestão de uma marca significa garantir que a percepção dela, diante o seu público, esteja de acordo com os ideais da empresa.

Um conjunto de características tangíveis e intangíveis formam o Branding. São através dessas características que você constrói o valor da sua marca perante o mercado.

Tenha em mente de que fazer a gestão de uma marca não é algo feito do dia para noite, exige esforços e muito trabalho.

O Branding está presente, desde a embalagem, até a forma como o produto é exposto na prateleira. Tudo envolve a percepção das pessoas diante a sua marca, e por isso é tão importante começar a construir um valor desde o primeiro momento.

Para aprofundar os conhecimentos em Branding, você precisa entender exatamente o que significa uma marca e também desfazer algumas confusões que geralmente surgem sobre esse assunto.

 

O QUE É UMA “MARCA”?

A primeira coisa que precisamos desmistificar é que marca não é só aquilo que envolve a parte visual. Vai muito além disso. A marca é tudo aquilo que diferencia e identifica algo — seja uma empresa ou uma pessoa.

Criar uma marca é muito mais do que criar um nome, um logo, um slogan ou coisas do tipo. Criar uma marca é transmitir os valores da empresa, comunicar com o seu público e gerar o processo de experiência que eles terão com o seu negócio.

Uma boa marca precisa ter um significado único para que ela desenvolva o potencial de se tornar “top of mind”, ou seja, ser a primeira lembrança na cabeça do consumidor. Por isso, não é nada inteligente tentar associar a sua marca com a de um concorrente. Seja diferente, se identifique de maneira única e assim você estará fazendo um trabalho adequado.

Uma boa estratégia de Branding tem o potencial de transformar o seu negócio para sempre, mas isso nunca vai acontecer se as ações não forem realizadas do jeito certo.

 

DICAS PARA FAZER UMA GESTÃO DE MARCA

Pensando nisso, confira 6 dicas práticas que vão te ajudar a fazer uma gestão de marca impecável, e mudar de forma radical a visão que clientes, parceiros e concorrentes têm do seu negócio:

1ª. Entenda quais são os valores da empresa: Os valores da marca representam a mensagem que deve ser passada para o público em cada ação, grande ou pequena, e também como a marca deseja ser vista. Se os envolvidos na estratégia de Branding não tiverem esses valores claramente definidos, toda a comunicação será inconsistente e artificial, o que gera desconfiança. Por outro lado, quando todos entendem qual é a “personalidade” da marca e como mostrá-la de forma prática, os valores serão transmitidos naturalmente, e a sua persona vai se identificar com eles rapidamente.

2ª.  Não abandone o DNA da marca: Não importa qual seja o canal usado, as ações de Branding devem sempre manter um padrão que será facilmente reconhecido pelo público. Esse é o DNA da marca. Pense em uma pessoa que a cada momento tem ideias diferentes sobre o mesmo assunto, fala com sotaques distintos e apresenta mudanças de humor. Ela dificilmente vai gerar confiança em quem estiver ao seu redor. Da mesma forma, se em cada ação de Branding a empresa adotar uma atitude diferente, seja no modo de se comunicar, na proposta ou nos valores que serão defendidos, ninguém vai identificar a real proposta da marca.

3ª.  Não pense só no “agora”: Não baseie todas as suas ações de Branding só pensando nos resultados que terão a curto prazo. Não é assim que funciona. É claro que algumas iniciativas vão se mostrar relevantes em pouco tempo, mas outras exigem um pouco mais de paciência. Pensar adiante é o que vai contribuir para as ações mais impactantes. Se não acreditar, pode pensar em algumas das marcas mais valiosas do planeta, como Nike, Apple e Coca-Cola. Suas principais ações de Branding não tinham os resultados imediatos como objetivo principal, mas geraram bilhões em lucros por anos depois de serem feitas.

4ª.  Preze pela construção da cultura corporativa: O que a construção de uma cultura forte, que se relaciona com os valores da marca, tem a ver com a maneira que o público a enxerga? Em uma palavra, TUDO! Mas vamos explicar em maiores detalhes: os colaboradores são encarregados de transmitir a mensagem de uma marca. Como eles farão isso de forma eficaz se não acreditarem na própria mensagem? Se a empresa não tiver uma cultura interna que condiz com sua mensagem, pode até conseguir fingir por um tempo, mas no primeiro sinal de crise todos vão saber que a situação real é outra. 

5ª. Acompanhe a percepção que os clientes têm da marca: O que os clientes já pensam da sua empresa, e como isso se aproxima (ou se distancia) da imagem que você deseja criar para ela? A única forma de saber disso é acompanhando o que eles dizem, seja nas redes sociais ou em entrevistas diretas. As respostas vão ser úteis para fazer ajustes e criar novas iniciativas de Branding que cubram as deficiências apontadas. Por melhor que seja o seu planejamento, sempre vai ter algum detalhe que só os clientes conseguirão apontar. Então, nunca vire as costas para essa fonte tão rica de feedback.

6ª. Invista na produção de conteúdo.

O marketing de conteúdo já se provou uma das principais ferramentas de Branding que existem. Poucas coisas têm um poder tão grande de envolver e motivar as pessoas quanto uma história bem contada. Então, produzir conteúdo relevante e interessante para o seu público, sem se preocupar demais em vender, vai fazer toda a diferença para posicionar sua marca como autoridade no seu nicho de mercado e estabelecer a confiança necessária para a hora certa de oferecer um produto.

Fonte: Conteúdo produzido pela equipe da Rock Content!

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *